quinta-feira, 12 de abril de 2018

Cozinhar pode ser criatividade...

quinta-feira, abril 12, 2018 0 Comments


Se você é como eu, uma pessoa cheia de criatividade e sempre arruma um jeito de gastar, está lendo o texto certo. Sempre que tenho tempo livre elaboro uma lista de coisas pra fazer, pois nós seres humanos temos a necessidade de ter o "nosso jeitinho" de fazer qualquer atividade e nos expressar como pessoas e quem tem alma artista vê tudo como arte.
Existem mil maneiras de varrer um chão, tirar o pó dos móveis, lavar um quintal, tocar um violão, fazer poesia, desenhar uma paisagem, dançar ou cantar uma música e cada um de nós temos uma digital diferente e um jeito particular de fazer tudo. Todas as diversidades de flores são belas e assim é cada um de nós, temos identidade e ela pode se expressar maravilhosamente em cada ato que realizamos num dia. Interessante né?
Além de ter um diário espiritual, uma pasta de desenho, uma pasta de música e um caderno de poesia que meu sonho é que vire um livro, agora encontrei mais uma maneira de expressar minha criatividade: cozinhar. Comecei fazendo um bolo delicioso de fubá cremoso que todos acharam único e delicioso. Hoje fiz um arroz super colorido (não é esse da foto embora seja bem parecido) e já admito que não é de forno, foi bem improvisado, a beterraba que coloquei no meio deixou ele rosado, a gema mal cozida deu um "tchã" misturado com o vermelhinho cálido do tomate e o laranja da cenoura alegrou o prato, o que poderia ser tão sem graça se estivessem todos separados no prato.
Então a comida já virou poesia: cada um no seu mundinho é sem graça: se nos unirmos um colore o outro e todo mundo pode ser motivo de alegria um para o outro. A beterraba não é egoísta, ela quis ser generosa espalhando aquele seu vermelho-amarelo-rosado para todos, sejamos assim também. Que ninguém saia de nossa presença sem se sentir mais alegre ou manso, tranquilo, etc.
Enfim, cozinhar pode ser um ato de generosidade e expressão dos nossos sentimentos, podemos ser cozinheiros românticos, melosos ou alegres feito os italianos, podemos brincar com os ingredientes como o  poeta brinca com as palavras ou o músico brinca com as notas e as claves musicais.
Não te guardes numa gaveta. Descubra quem você é e seja de propósito dizia um sábio. Cozinhar pode ser uma via. Fica aí uma dica de quem gosta de partilhar o que aprende, abraços a todos!

Guardei Deus

quinta-feira, abril 12, 2018 1 Comments



Guardei Deus na caixinha
Que nem pérola ou rubi
safira ou diamante

Deus não é brinco,
nem pingente ou colar
Deus é de amar!

Guardei Deus na caixinha
que nem broche ou pulseira
Em Deus não se junta poeira

Guardei Deus na caixinha
na caixinha tem até tampinha
Deus é mais belo que conchinha

Pelos anjos a guardar
Com Nossa Senhora vou adorar
Guardei Deus feito canção

Na caixinha do meu coração...

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Ladainha da Sagrada Face de Deus (Moderna)

segunda-feira, abril 02, 2018 0 Comments


Quando verei a Sua Face
Sua FACE
FACE, FACE, FACE...
Deve ser linda, linda, linda...
Encantadora como sempre fora
FACE bela, bela, bela
Beautiful, Beautiful, Beautiful...
Então eu disse:
- Deixa eu ver?
Deus me respondeu:
- Não vai chover...
- Deus, você se olha no espelho?
- Sim, para me barbear (rsrs)
- Não fica narciso?
- Sim, e fico indeciso...
- Indeciso de quê?
- Se me beijo ou se te beijo, minha menina...
- É mesmo, por quê?
- Porque és minha imagem e semelhança!
- huuuuuuuuuuummmmmmmmmmm
E então a gente se beijou....



FIM DA LADAINHA





sexta-feira, 30 de março de 2018

Minha Vocação é a BELEZA (Oração em poesia - pessoal)

sexta-feira, março 30, 2018 2 Comments




Descobri que tenho fome, fome, fome. 
Tenho fome de beleza. Minha alma deseja o belo, o belíssimo. Descobri, enfim , o que é essa beleza que eu buscava. 

"Ó beleza de toda beleza
Formosura de toda formosura
Alegria de toda alegria
Verdade de toda verdade
Amor de todo verdadeiro amor...
ESCONDIDO, mas sempre estás PRESENTE."
(Toca de Assis)



Essa pequena canção responde o que minha alma busca desde quando eu nasci.
Eu que criança buscava na "meinha", nas chupetas, nos ursinhos de pelúcia e nas bonecas de porcelana!
Procurava no meu palhacinho que girava, no velotrol colorido e nos desenhos animados...





Eu que na escola procurava no giz de cera cor-de-rosa, na dança da carranquinha, nas melissas com gliter e nos aneis de pirulito...
Eu que na adolescência buscava nos artistas e cantores da TV, nos enredos das histórias e nas nebulosas do universo.
Eu que moça procurava no batom, na sombra e em toda maquiagem, nas revistas e nos romances, nos amores e paixões dos jovens!




Eu procurava nos cadernos enfeitados, nas agendas e nos diários e nos enfeites mais belos para o meu quarto...




Eu buscava nas blusinhas e saias, nos vestidos e nas roupas mais belas para o meu corpo, e também buscava nos penteados mais belos para os meus cabelos! Ah, eu buscava nos brincos, correntinhas e pulseiras, nas mais lindas bolsas, mochilas e estojos, em tudo de belo que eu via....



Eu buscava nos livros, nas mais belas pinturas, esculturas, nas mais belas músicas, poesias e viagens. 




O que eu buscava? Eu buscava a Vós Meu Deus!
Sois vós a beleza de toda a BELEZA!
Em Vós tenho tudo o que eu buscava! Agora que te encontrei passei a não te procurar mais pois te vejo em tudo! Vós sois a Beleza que sacia a minha alma!
Assim como não existe arte sem poesia, nem música sem melodia, assim é a minha vida sem Vós Ó Meu Deus!
Por isso em todo momento estou feliz , pois qualquer lugar é meu lugar desde que seja seu lugar, sendo assim, o meu paraíso é onde estou, pois é onde Vós estais...Onde o Senhor está é onde o Senhor me leva, por isso digo sim a tudo o que Vós quereis...
O Senhor dos exércitos é tudo o que o meu coração deseja, por isso ó meu Deus, sou completamente tua!

"Seduziste-me  Senhor e eu me deixei seduzir..." (Sagrada Escritura - Jeremias)
"Glória a Deus, glória ao Santíssimo..." (Toca de Assis)







quarta-feira, 28 de março de 2018

Chespirito no meu blog! - Parte 1

quarta-feira, março 28, 2018 2 Comments


Tenho novidades para o blog. Estou com um tempo bom livre por motivos pessoais de saúde, graças a Deus não é grave, mas ganhei um tempo livre pra eu me tratar! E por isso tenho um tempo ótimo pra eu colocar minha criatividade em ação aqui no blog, e consequentemente tenho muitas ideias!
Vou fazer tipo uma novela da vida e obra do nosso saudoso e querido Roberto Gomes Bolaños (Chavinho para os brasileiros) contando com as informações que tenho em um livro biográfico aqui na minha casa, muito bom por sinal.
Depois que eu terminar o Chaves, quero fazer uma reportagem sobre a História da Arte e da Literatura, o que vai ser um gosto muito grande para mim e pra quem gosta de cultura e tem preguiça de estudar - pretendo caprichar colocando muitas gravuras e vídeos interessantes, incluindo a questão histórica.
Bom mais vamos ao Chaves, o capítulo de hoje é a sua vida pessoal : os primórdios.
Como eu fiz escutando as músicas de fundo do seriado, aconselho a quem for ler fazer o mesmo, é bem divertido:




1) Sua vida
 

Em 21 de fevereiro de 1929 nasceu na Cidade do México Roberto Gomes Bolaños, segundo filho do casamento de Francisco Gomes Linares e Elsa Bolaños Cacho.  Eram uma família de classe média, ele tinha irmãos mais velhos e um irmão mais novo. Seus pais também tinham talentos artísticos, sua mãe era pintora, retratista e poetisa.
"Meu pai era um homem das artes, além de pintar e desenhar, também cantava, declamava, tocava bandolim. Era culto, bonito, simpático e um magnífico contador de piadas." Reatratava Bolaños. Perdeu o pai de derrame cerebral em 1935.



Frequentou ótimos colégios, teve complexo de inferioridade, e passou por enfermidades mas se adaptou logo. Teve paixão pelo futebol, teve de adaptar pois não tinha perfil físico para tal atividade. Ganhou um violão e sua paixão passou a ser a música e as mulheres..





Começou a fazer engenharia, largou no segundo ano, preferia contar histórias, tocar violão e brincar com bolinhas de gude. Participou também do curso de poesia e prosa. Não se passou muito tempo até que em 1954, enquanto trabalhava em uma fábrica, viu em um jornal  um anúncio solicitando aprendizes de produtor e escritor de televisão. Por acaso, conquistou o 2° posto. Este seria o 1° passo para mudar a sua vida e entrar na televisão e no cinema, onde recebeu o apelido que hoje o identifica como uma lenda: Chespirito.


Continua no próximo capítulo nesse mesmo bate canal
Na Minha Literaturinha: ISSO, ISSO, ISSO!!!

terça-feira, 27 de março de 2018

Ana Karênina - Liev Tolstói - Livro e Filme

terça-feira, março 27, 2018 0 Comments

Venho aqui falar um pouco sobre essa obra fantástica de Liev Tolstói, exímio escritor russo, grande colaborador da Literatura Universal. Escolhi essa obra porque é a minha preferida dele. Primeiramente vou falar do filme, que li antes do livro. Amei essa versão de 2013:







Os atores, o cenário, o fato do filme ser grande, retratou muito bem a história, o figurino e cenário maravilhosos, vale a pena ver muitas vezes como eu o vi.

Quanto ao livro li essa versão mais antiga:







O Romance

Não vou fazer resenha mas vou indicá-lo para quem quer ler algo de valor. Digo que é um romance permeado de emoção, paixão, história e cultura russa. Outro fator importante são os valores, impossível ler e não se enriquecer de valores para a vida, pois aprendemos com os erros e acertos dos personagens que ao longo do romance, vão percorrendo uma trajetória de amor e construção pessoal. 
No final podemos perceber o quanto a vida é uma escola e o quanto estamos sujeitos a errar por nossas escolhas. 

Frase marcante: "A minha vida não estará mais à mercê dos acontecimentos, cada minuto da minha existência terá um sentido incontestável."

Fica a dica!

História da devoção a Nossa Senhora Menina (Natividade de Maria)

terça-feira, março 27, 2018 0 Comments



Faz um tempo que tenho uma devoção enorme à Natividade de Nossa Senhora que é celebrada no dia 08 de setembro, então essa data é considerada seu aniversário, sua data de nascimento. Para venerar Nossa Senhora e agradecer suas graças em minha vida pois essa devoção me deu muitos frutos, resolvi colher as informações da história da imagem, deixar a oração e um museu das fotos mais bonitas que encontrei. Para quem é católico e ama Nossa Senhora como eu, espero que goste. Para quem não é, peço o respeito, é só não acessar a postagem, há vários assuntos no blog. Muito obrigada.


A HISTÓRIA DA DEVOÇÃO DE NOSSA SENHORA MENINA

A imagem de Nossa Senhora Menina foi modelada em cera em 1735 pela Irmã Isabella Chiara Fornari(1697-1744), em Todi, Itália. Em 1738 essa imagem foi comprada pelo Bispo de Milão, Alberico Simonetta. Mais ou menos um ano após a sua morte a imagem foi para as irmãs capuchinhas do Monastério de Santa Maria dos Anjos. As freiras desse convento passaram então a venerar Nossa Senhora Menina porque elas se dedicavam à educação de jovens. Logo essas irmãs tornaram-se devotas fervorosas do mistério da Natividade de Maria.Durante a supressão das congregações religiosas (nos anos 1800) a imagem de Maria Menina ficou sob a custódia da irmã Bárbara Viazzoli, que foi a última freira capuchinha a guardar essa imagem. Logo depois de sua morte a imagem foi dada ao pároco da Igreja de São Marcos, Frei Luigi Bosisio, que, por sua vez, confiou a imagem à Madre Superiora Teresa Bosio das Irmãs de Caridade do Hospital Ciceri, em 1842. Em 24 de abril de 1876 a imagem de cera foi trazida para o lugar onde está até hoje, na Maternidade das Irmãs de Caridade, em Milão.Durante todo esse tempo a devoção a Nossa Senhora Menina ficou limitada às freiras e noviças daquela comunidade. A imagem era usualmente exposta no Noviciado e somente ia para a capela no dia da Natividade de Maria, dia 8 de Setembro e também durante as Oitavas (um período de oito dias que incluía o dia da festa seguido de mais sete dias). No entanto, o tempo e as festas deixaram marcas na imagem de cera. A face se tornou descolorida e amarelada, sem vida. A imagem foi então removida do Noviciado e passou a ser guardada numa grande cômoda. Todo ano alguém a retirava dali e a levava até a capela, mas somente no dia da Natividade de Maria e nas Oitavas.A partir de 9 de setembro de 1884 Nossa Senhora Menina começou a recompensar seus devotos. A Irmã Giuseppa Woinovich ficou entrevada e sentia dores terríveis devido à paralisia de seus braços e pernas. Em 8 de setembro ela implorou à Madre Superiora que trouxesse a imagem de Nossa Senhora Menina para a enfermaria para que ela pudesse passar a noite. Na manhã seguinte a Madre Superiora teve a idéia de levar a todas as outras doentes da enfermaria aquela velha e maltratada imagem para que todas pudessem venerá-la. Naquela enfermaria havia uma noviça muito devota chamada Giulia Macario, que não podia andar devido a uma grave doença. Fervorosamente ela tomou a imagem em seus braços e pediu a Maria Menina a graça de ter sua saúde de volta. Imediatamente ela foi curada.Após esse milagre a imagem foi guardada no quarto da Madre Superiora. Em 18 de outubro de 1884 vestiram a imagem de Maria Menina e a colocaram num lindo berço. Ela foi solenemente carregada e colocada entre dois candelabros, num quarto que ficou sendo sua capela provisória. Ali as Irmãs podiam parar para rezar assentadas no único banco que havia no aposento.Nos meses seguintes outras duas Irmãs foram miraculosamente curadas pela intercessão de Nossa Senhora Menina. Muitas graças e milagres aconteceram pela devoção de Maria Menina. Em 16 de janeiro de 1885 as Irmãs começaram a testemunhar uma incrível transformação. Daquela imagem de cera amarelada, cinzenta e sem vida começou a surgir cor e vivacidade e a imagem passou a ser tão linda quanto o rosto de um bebê.Em 8 de setembro de 1888 a Madre Superiora Clementina Lachman levou Maria Menina para sua nova capela. Em 31 de Maio de 1904 a imagem foi solenemente coroada pelo Cardeal Ferrari e em setembro de 1909 o Papa Pio X concedeu indulgência plenária para visitas às capelas das Irmãs de Caridade a todo dia 8 de setembro. Nos anos subseqüentes uma corrente de fraternidade em honra a Maria Menina e a “Liga da Inocência” foram criadas. Passou a ser costume dar de presente uma pequena imagem de Nossa Senhora Menina aos casais recém-casados. A devoção a Maria Menina se espalhou a partir de Milão para toda a Itália.Durante a segunda guerra mundial, em 24 de outubro de 1942 o convento foi atingido por bombas. Em fevereiro de 1942 levaram a imagem para um lugar seguro, na Via Maggianico. Durante os dias 15 e 16 de agosto de 1943, devido aos constantes bombardeios, o santuário e o convento ficaram em ruínas. No entanto, a destruição do santuário não deteve as freiras e as pessoas em Milão e foi feita a celebração da festa da Natividade de Nossa Senhora. Em 4 de setembro de 1945 Nossa Senhora Menina retornou a Milão. Depois do terceiro dia de celebração em sua honra ela foi provisoriamente instalada em uma capela próxima ao convento. Em 18 de novembro de 1953 ela foi levada ao novo santuário e, no dia 21 o novo santuário foi consagrado pelo Cardeal Schuster.A cada ano na festa da Natividade de Nossa Senhora as Irmãs tocam pequenos chumaços de algodão na imagem de Nossa Senhora Menina. Esses chumaços são distribuídos entre os devotos como relíquias.

Oração

Dulcíssima Menina Maria, que destinada a ser Mãe de Deus, passastes a ser também nossa augusta soberana e Mãe amadíssima, pelas graças prodigiosas que realizastes no meio de nós, ouvi,piedosa, as nossas humildes súplicas. Nas necessidades que de todos os lados nos oprimem, e especialmente nesta presente tribulação, nós nos confiamos de todo a Vós.

Ó Santa Menina, em virtude dos privilégios concedidos unicamente a Vós e pelos méritos que adquiristes, mostrai-Vos ainda hoje piedosa para conosco. Mostrai que a fonte dos tesouros espirituais e dos contínuos bens que dispensais é inesgotável, porque limitado é também o poder que exerceis junto do Coração paternal de Deus. Pela imensa profusão de graças com que o Altíssimo Vos enriqueceu, desde o primeiro momento da vossa Conceição Imaculada, dignai-Vos conceder-nos, ó Celestial Menina, a nossa petição, e louvaremos eternamente a bondade do vosso Imaculado Coração. Amém.

“Este mistério (da Santa Infância de Maria) parece ser muito pouco conhecido. Acho que tendes uma grande missão... aprofundar a meditação sobre o mistério da infância de Maria.”
Papa João Paulo II, falando às Irmãs da Caridade de Milão, em 4 de novembro de 1984 .



















Parcerias


Parcerias, digulgadores desse Blog:










Quer ser parceiro(a)?

Envie um e-mail para: larissa.coriemariae@gmail.com