segunda-feira, 17 de julho de 2017

O Jogador - Fiódor Dostoiévski

segunda-feira, julho 17, 2017





Resenha sem spoiler:


O mundo dos VÍCIOS! Foi no interesse de conhecer esse mundo obscuro que me ingressei na leitura de "O Jogador" de Dostoiévski! A história é contada em primeira pessoa por Aleksei Ivánovitch, um jovem de 25 anos que trabalha para uma família russa que está individada e que reside em Roletemburgo, a cidade dos cassinos. Apaixonado por Miss Paulina, enteada do general, a quem ele trabalha, ele se dispõe a jogar na roleta para conseguir dinheiro para ela ter dote suficiente para se casar. Ivánovitch até tem um senso crítico com as pessoas em sua volta, mas não tem rumo nenhum na vida, cego de paixão por Paulina e pela roleta ele aposta tudo, é capaz de qualquer coisa.
O general estava totalmente individado, todos os seus bens hipotecados e com apenas uma esperança: receber um telegrama constando a morte de sua avó, de quem receberia uma enorme herança, suficiente para pagar suas dívidas. Em vez de telegrama, eles recebem uma visita inesperada: a avó chega por lá cheia de saúde e não quer dar dinheiro algum para eles. Vai ao cassino só para conhecer e aceita ir à roleta: (lá todos cooperam para atrair jogadores e veem a avó como uma vítima). O general e sua família ficam desesperados, temem que que ela perca toda a sua fortuna, pois os franceses ficariam sem seu dinheiro já que o general dependia de sua herança para pagá-los. Não bastasse isso, ele tinha uma paixão por Mle Blanche, e ela interessada estava era em seu dinheiro. Enfim: paixões doentias, falências, loucuras, imbecilidades são os elementos fundantes da obra de Dostoiévski, uma obra quase que autobiográfica, pois o escritor quase acabou com sua vida no jogo. Aleksei é um russo pobre, porém culto, que perambula pelo estrangeiro, confuso e tomado de uma agitação febril que o faz perder ótimas oportunidades, e que sujeita a sua vida à sorte de uma roleta que anula sua vontade e na qual aposta todas as suas esperanças, o amor e o futuro.


Literatura Russa

De Dostoiévski, esse é o terceiro romance que eu leio. Comecei com "Humilhados e Ofendidos", depois li o pequenino "Noites Brancas" e agora complemento muito bem acredito eu com essa obra fantástica "O Jogador". Confesso que já tentei ler "O Idiota" e não consegui ir em frente, é muito densa e não me senti preparada pra absorver tudo. A próxima que quero ler é "Crime e Castigo", talvez depois eu retorne a "O Idiota". Enfim, depois de me enveredar pela literatura russa, é difícil parar, realmente é uma literatura magnífica.


O mundo dos vícios

Desde quando tenho interesse? Desde sempre. Graças a Deus não tenho esses tipos de vícios: bebidas, drogas, jogos, entre outros. E é exatamente por isso que me interesso em entender o que se passa com os viciados. E tenho o desejo de ajudar essas pessoas, vejo que é um caminho sem volta, o vício realmente cega às pessoas e trocam sua vida por ruínas.

"Aquele que se envereda por esse caminho, vai descendo cada vez mais rapidamente, como se se jogasse do alto de uma montanha de neve num trenó." (O Jogador cap 13, página 118 p.4) 

Ao longo da leitura, esse trecho foi o mais interessante para mim. Como pode uma pessoa ficar tão cega a ponto de não enxergar que está no fundo do poço? E é a triste realidade dos vícios. O livro também conta que há jogadores tão viciados que ficam 24 horas jogando sem ver o que está em volta, sem virar a cabeça, simplismente não sentem fome, sono ou sede.
Do mesmo jeito que no jogo se ganha muito alto e pode perder tudo em um segundo, nas drogas é a mesma coisa: ganha-se dinheiro fácil mas tudo pode acabar em prisão ou morte. De que adianta? Pode-se dormir com a consciência tranquila sabendo que um dia pode ser morto ou preso e assim perder tudo? E não sente a consciência pesar sabendo que prejudica-se outras vidas e perde a sua própria? Os viciados sempre dizem que sabem a hora de parar e aí mora a ilusão. Há viciados em dorgas que abandonam a família, os estudos, sua casa, seu conforto, tudo pela droga. Não sentem fome, emagrecem, a aparência fica horrível! Largam tudo! Vão morar na rua, às escondidas, habitam nas trevas, nas "cracolândias" são seres humanos que buscam sua vontade doentia: sua própria ruína.
Começa do pequeno: um cigarro, uma maconha, que já vai para a cocaína e é um pulo para o crack. O que leva um ser humano a se destruir? Busca a sua felicidade, mas busca na ilusão, o mundo dos vícios é um mundo de ilusão. Tudo o que escraviza não vale a pena.
Eis aí uma boa reflexão. Vivemos nesse mundo: mundo egoísta, movido ao prazer, ao dinheiro, à cobiça, à inveja e consequentemente tudo isso, vivemos no mundo da auto-destruição. Que triste esse mundo em que vivemos. Um prazer momentânio é igual a uma vida fracassada. É uma vida vazia e sem sentido já que tudo isso passa, a vida é como um vento. "Tudo é vaidade e grande desgraça."(Eclesiastes) Uma vida boêmia e passageira, ou uma vida virtuosa e duradoura? Um dia ouvi essa frase de um ex-presidiário: "Prazer momentânio gera sofrimento duradouro." Não deseje o que é fácil, "pois o que vem fácil vai fácil" - ditado popular.


quinta-feira, 13 de julho de 2017

O Reverso da Mídia (A Era da Insensatez)

quinta-feira, julho 13, 2017



Quando eu estava na faculdade, um professor passou pra gente assistir alguns vídeos sobre a influência da mídia na vida das pessoas, a questão do consumismo, da perca de valores, etc. Lembro que eu e meus amigos gostamos muito e só falávamos nisso. Lembro que estava tão revoltada com o BBB que ficava imaginando eu chegando com um tanto de gente fazendo uma espécie de manifestação contra o Pedro Bial, saindo na TV e tudo, dando entrevista para acabar com tanta futilidade que a mídia transmite ultimamente.
Vou fazer aqui tipo um ensaio sobre a mídia, falando de diversos assuntos : novelas, programas, música, artistas, e outros; falando de seu poder de persuasão na sociedade, o problema do consumismo, etc. Contando quando me senti influenciada e porque isso aconteceu para dar exemplos.


Novelas
As novelas têm algo muito forte em questão de influência de valores, costumes, comportamentos principalmente em crianças e adolescentes que ainda não têm muita consiência das coisas, sendo assim possuem uma mente fácil para a manipulação.
Lembro que meus pais não me deixavam assistir novelas, por causa disso mesmo, tinham medo que eu me influenciasse. Mas com o tempo não teve jeito, tiveram que deixar, pois grande era a minha insistência, já que todo mundo assistia e só eu que não, então já viu né. Não me lembro qual foi a primeira novela que acompanhei, acho que foi "Laços de Família" ou "Coração de Estudante". Mas me lembro claramente qual foi a primeira novela que realmente me influenciou de verdade.
Foi a novela "O Cravo e a Rosa" quando estava em reprise no "Vale a pena ver de novo" não me lembro o ano mas lembro que eu era adolescente, estava no ginásio.
Inspirada na obra de Shakespeare - "A megera domada", a novela me prendia muita atenção. Eu simplismente fiquei vidrada na personagem Catarina, que era muito brava, durona, que fazia par romântico com Petrúchio. Eu era fã demais dela, gostava do seu figurino, de seu jeito, de sua aparência, enfim, amava mesmo. E gostava de imitá-la, sempre. Dizem que eu comecei a ficar parecida com ela, falava igual a personagem, comecei a me inspirar nela, inconsciente!
Gostava das novelas de época, que transmitia um pouco de história como Cabocla, Sinhá Moça, mas foram as últimas que assisti. Atualmente dei uma assistida em "Os dias eram assim" por causa da história da supersérie que se passa na  ditadura e transmite um pouco da história do Brasil nessa época. Em "A força do querer" achei interessante o assunto abordado na personagem Silvana - os vícios de jogo. E só. Novela é um curso que te ensina tudo o que é o contrário de virtudes, de valores e sabedoria, além de ser perca de tempo (sempre fui ocupada demais para novelas, graças a Deus.) Evitem!


Programas de TV
Nunca assisti BBB, pouco assisti Eliana, Gugu, etc. Acho um tanto prejudicial por conta do disperdício do tempo, coisas fúteis sobre a vida dos outros, sobre a vida dos artistas, coisas que não mudam e não acresentam em nada em nossa vida.
Há muitos programas bons como Globo Repórter por exemplo, capaz de trazer conhecimento, na TV por assinatura há programas ótimos como Globo News Literatura, O mundo visto de cima, no canal History há muita coisa boa também. Então é importante saber selecionar o que assistir, tem coisas boas no meio do que não presta, mas a maioria é lixo mesmo.





Música
A música com certeza é muito influente principalmente nos adolescentes, claro. Sempre temos vontade de imitar um cantor(a) se somos fãs dele(a). Quem não gosta de ouvir música enquanto trabalha, passeia, dorme, etc? Música é terapia, é trilha sonora de nossas vidas. Mas é preciso tomar cuidado com quem ouvimos e se somos influenciados pelo cantor(a).

Internet
Colocando a internet no meio de tudo isso, porque é mídia também, a internet com certeza influencia através das redes sociais, de quem seguimos nelas, dos sites que costumamos acessar, enfim, temos que ficar de olhos abertos, pois tem sito muito prejudicial para os adolescentes, jovens e até adultos. Muitos casamentos têm acabado pelo mau uso das redes socais, porque tudo é num clique muito fácil, todos com o mundo nas mãos. É um ótimo instrumento e deve ser muito bem usado.
Sobre as redes sociais, é uma ilusão, todos querem se mostrar felizes, postando fotos em diversos lugares, colocando status, frases que na verdade muitas vezes não vivem de verdade o que está sendo postado. São personagens (nem todos, não estou generalizando) mas já vi muita gente que aparenta ser uma coisa na internet e pessoalmente é outra coisa, totalmente diferente. O que está sendo prezado mais atualmente é a vida virtual, todos conversam pelo celular com quem está longe e não com quem está perto. Parece que as pessoas são avaliadas pelo número de seguidores no Twitter, ou pelo número de curtidas no Facebook! Que mundo é esse?



Assista aos vídeos que vi na faculdade - O Reverso da Mídia (A Era da Insentatez):

Parte 1



Parte 2




Parte 3



Parte 4







sexta-feira, 7 de julho de 2017

Sou Retrô!

sexta-feira, julho 07, 2017


Sou uma pessoa retrô, um dia me falaram isso. Concordo plenamente, realmente sou, prefiro sempre tudo o que é antigo, simplismente me fascina. Filmes antigos, músicas antigas, objetos antigos, roupas antigas, fotos antigas, tudo isso é comigo mesmo. Meu sonho era ter o poder de viajar no tempo, não é à toa que gosto de filmes que os personagens têm esse poder...
Músicas flashback internacionais, rock anos 50, MPB brasileira (Caetano, Milton, Chico, 14 bis, Roberto, Beto, Lô, Elis, etc), estudar história, visitar museus, colecionar coisas antigas, amo fotografias antigas e tenho muitas...
Também gosto da decoração nesse estilo. Vou fazer aqui uma exposição de fotos lindas que achei no Pinterest, do meu estilo favorito, estilo retrô (vintage):


 

















sábado, 1 de julho de 2017

Curiosidade sobre Curiosidade

sábado, julho 01, 2017


Você sabia?
Sobre quantas coisas temos curiosidade né? 
Ao conversar com uma pessoa muito sábia a respeito da minha curiosidade, ela me deu uma tarefa. Pesquisar na internet o que é a curiosidade, seus lados bons e ruins, etc.
Pesquisei, li vários artigos sobre o assunto e tirei muitas conclusões.


“O homem é uma criatura que faz perguntas. Desde quando nascemos começamos a fazer perguntas . Pode-se até mesmo dizer que a história da humanidade é a história de perguntas e respostas que nós homens formulamos.” — Octavio Paz, poeta mexicano.


Eu havia comentado a respeito da curiosidade besta. Essa eu desenvolvi na minha infância. Eu e meu irmão tínhamos a mania de dizer coisas do tipo:
- Advinha que página estou lendo desse livro.
- Não sei e não quero saber.
- Tem certeza? Você nunca mais vai saber, pensa bem!
Então, perna pra quem tem para correr antes do outro fechar o livro porque senão NUNCA MAIS iria saber.
Tenso né? Desde então tenho curiosidades bestas, tais como olhar pra ver quem está passando do meu lado, o que tem atrás de alguma coisa, quem tossiu, quem abriu a janela, qual cachorro latiu, que ano fulano nasceu etc.
Lendo sobre a curiosidade encontrei mais lado bom que lado ruim. Descobri que todos têm curisidade, mas alguns têm em maior intensidade (grau). A curiosidade é boa para expandir os conhecimentos em determinada área ou em diversas áreas, é excelente para um jornalista por exemplo. Mas não é bom querer saber de tudo pois as curiosidades bestas, como eu disse, não acrescentam nada, são fúteis.


"A curiosidade é mais importante que o conhecimento." (Albert Einstein)

"A curiosidade, instinto de complexidade infinita, leva por um lado a escutar atrás das portas e por outro a descobrir a América." (Eça de Queirós)




Então compreendi que a curiosidade é um instrumento muito bom tal como um alicate. Mas não preciso levar um alicate para o cabelereiro ou para a faculdade. Ele é bom na sua serventia, em outras ocasiões ele é muito desnecessário. Só incomodaria. Assim é a curiosidade, instrumento maravilhoso, mas exige um discernimento no uso dela (na ocasião certa) quando aquilo que estou querendo saber vai me acrescentar alguma coisa, vai me ser útil de alguma forma.

Gostaram? Compartilhem, comentem e voltem sempre!

Youtubers Teachers?

sábado, julho 01, 2017




Olá habitantes da Blogosfera!
Hoje venho falar sobre os melhores professores/instrutores do planeta! Quem são essas feras? Os Youtubers! Fala sério!
Para mim o Youtube tem sido a melhor escola, a minha maior fonte de aprendizagem, pois aprendo muito melhor de forma dinâmica, descontraída, se possível teatral mesmo. No decorrer do tempo fui descobrindo cada vez mais canais muito bons que me ajudaram em muita coisa.
Bom, quero contar como conheci e divulgar os canais que mais me ajudaram de alguma forma, não estou ganhando nada por esse marketing, (até porque meu blog nem tem muitas views). Mas essa divulgação será uma forma de retribuir esses youtubers feras pelo trabalho deles.





Curso de Violão, Guitarra, Contrabaixo, Gaita, Bateria, Teclado e Teoria Musical para iniciantes e avançados com o Professor Rafael Bazano, o "Farofa". Conheci esse canal procurando aulas de percepção musical e encontrei esse tesouro sem fim, pois tem de tudo, e esse professor Farofa é sensacional, melhor professor de violão do mundo, na minha opnião, hehehe.









Anna Schermak, do "Pausa para um café", me encantou por uum vídeo que assisti sobre "O que você precisa saber antes de assistir Meia Noite em Paris" eu tinha amado esse filme e quis saber mais sobre os personagens e encontrei tudo nesse vídeo. Desde então, continuei acompanhando no canal resenhas, dicas de séries, filmes e livros. Muito bom mesmo.








Inscreva-se e vire um nostálgico!
Canal Nostalgia, meu preferido por excelência, não adianta, foi amor à primeira vista hahaha...
Como eu conheci que foi curioso. Sou muito apreciadora do cantor Tiago Iorc e fui conferir a paródia que fizeram do clipe "Amei te ver"que vi as pessoas falando nos comentários do clipe original. Como sou muito boba rachei de rir do clipe, adorei. Então fui muito com a cara do Felipe Castanhari e fui ver quem era ele, como era seu canal e apaixonei logo de cara pelos seus vídeos muito criativos sobre a infância, os brinquedos, cantores, músicas, desenhos, filmes, etc.  Então virei muito fã mesmo, acompanho sempre e os meus preferidos são os vídeos "Nostalgia História" que aprendi muito mesmo dando risada. Se caso você ainda não conhece, confira:










Se liga nessa História

Conheci esse canal fantástico buscando por vídeos de História, porque é a minha matéria preferida juntamente com Literatura, claro. Esses caras ensinam encenando e arrancando muitas risadas, ensinam de forma descontraída, maravilhosa. Amei e acompanho sempre. O projeto é conduzido pelo Professor Walter Solla e pelo Produtor Ary Neto, bacharéis pela USP.










Padre Paulo Ricardo

Explicando tudo sobre a Igreja Católica, doutrina, santos, ensinamentos, dúvidas etc; Padre Paulo Ricardo alcançou muitos inscritos e é muito bem sucedido nesse admirável trabalho. Acompanho há anos.






É isso gente, esses são os principais canais, os meus preferidos. Quem sabe indico e ajudo alguém né? Sempre bom compartilhar o que nos faz bem. 

Espero que gostem do post, até mais !!!




segunda-feira, 19 de junho de 2017

A Escola Ideal

segunda-feira, junho 19, 2017


Hoje gostaria de falar sobre a e educação, escola e conhecimento, mas prometo não ser um discurso clichê que a gente vê sempre nos jornais e revistas, que sempre falam a mesma coisa do problema de educação no país que vem da falta de investimento do governo devido toda essa palhaçada que é o governo brasileiro que esbanja corrupção e não investe em saúde e educação etc. Já estamos enfadados e isso não muda, não importa quantos livros do Paulo Freire e de outros escritores circulem por aí, a questão não muda e a escola está virando uma ditadura, por razões muito simples: porque quem  não vai à escola não recebe diploma, e consequentemente não arruma emprego, ou quem não passar de ano pode ficar sem o celular (antigamente era surra), enfim, ninguém vai à escola para aprender e se construir e sim para passar de ano. Resultado: Muitos colam, decoram e depois esquecem o que colou ou decorou e passa de ano sem saber nada. Para por aí? Não! Depois isso se repete na faculdade. O Wikipédia da internet é uma fonte de pesquisa, um sistema "CTRL+C / CTRL+V" e fica todo mundo ignorante e depois isso resulta em toda uma sociedade estragada por péssimos médicos, psicólogos, advogados, políticos etc. Pessoas que têm muita responsabilidade nas mãos e são péssimos profissionais que só colaboram para tudo piorar cada vez mais. Isso sem contar os efeitos do mau uso da internet, que era para ser uma ferramenta de ajuda mas infelizmente tem muita gente viciada e não se dedica em nada porque vive com o celular na mão.
Não sou a dona da razão, mas quero falar no que as escolas tanto pecam, embasada no que leio e ouço de escritores muito inteligentes como Rubem Alves, Ariano Suassuna e Adélia Prado.
Olha só essa reflexão de Rubem Alves:

"Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria sobre os instrumentos que fazem a música. Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas. Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes."
Rubem Alves

Impressionante como eu estudei muito mais depois que já tinha o diploma do 3° grau. E isso já ouvi falar que aconteceu com muita gente, inclusive com intelectuais. Não me lembro de eu pegar os livros da escola em casa pra eu estudar por gosto e sim porque ia cair na prova. Eu tirava notas muito boas mas e depois? Eu procurava saber mais? Esquecia tudo o que eu tinha estudado. Não estou dizendo que meus professores não eram bons, sim havia muitos professores bons. Mas esse sistema de notas acho um absurdo mesmo. Hoje eu amo ler, pesquisar, saber mais, pois não tenho que me preocupar com as notas né.
Rubem Alves diz em um vídeo, que o conhecimento e a inteligência devem ser provocados pelo professor no aluno. Depois de provocados, eles acordam e a partir daí nasce uma sede interminável de saber. E a maioria em todos os anos de escola não são provocados, porque a escola não deixa, fica dando tanto trabalhos e provas que o aluno não consegue focar em aprender.
Adélia Prado diz que no caso da Literatura, o professor deveria oferecer como um tesouro a ser descoberto, e não é o que acontece. "Leiam Machado de Assis neste bimestre porque vai cair na prova." Pronto, acabou com a literatura. Como alguém se interessa? Por que não transmite essa riqueza com verdadeira emoção como se estivesse vendendo uma pizza cheirosa e saborosa?


O professor deve saber vender seu peixe, trata-se de conhecimento e de pessoas que estão sendo formadas para o futuro de nosso país e do mundo. Deve-se falar com entusiasmo, se ele mesmo não transmitir a importância com seus gestos e voz, como o aluno vai se convencer de que aquilo realmente importa? Infelizmente já tive professores que me fizeram odiar a matéria, e alguma que até eu gostava antes. Lamentável né. No livro "Uma professora muito maluquinha" Ziraldo retrata o ideal professor e educação na personagem "Cat", a professora maluca que não quer dar provas mas faz todo mundo amar a ler e querer saber de tudo, os alunos entravam correndo na sala e não queriam que a aula acabasse. O livro é uma homenagem ao papel do professor e ao mesmo tempo uma crítica ao que o professor está sendo no Brasil. Inclusive já falei dele aqui .




Ariano Suassuna vai fundo nessa afirmação, sim o professor tem que ser ator, ele é um grande artista de deve transmitir conhecimento de maneira honrável. A desvalorização do professor e da educação no nosso país deveria ser uma preocupação para todo mundo, não só para os professores. Infelizmente cada um só pensa em si, mas deve-se pensar que o professor forma todas as profissões, então ele é um sujeito super importante que deveria sim ser muito valorizado, por isso o país está do jeito que está.



Enfim, era isso que eu tinha a dizer. Concordo muito com essa escola ideal que esses escritores falam. A escola é muito importante, mas infelizmente quem ama estudar, ler e escrever, ando vendo que não foi na escola que começou a amar. Possamos refletir sobre isso. E aproveitem do jeito certo a internet, temos o mundo nas mãos, acesso a muito conhecimento, não vamos desperdiçar os livros "queimando todo dia mil bibliotecas de Alexandria" como diz a música de Tiago Iorc. Para encerrar deixo mais um trecho do nosso admirável e saudoso Rubem Alves:


"Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.
Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado."
Rubem Alves


Mundo Visto de Cima

segunda-feira, junho 19, 2017


Olá habitantes da blogosfera!
Venho aqui trazer dicas de programas de TV !
Se você é como eu, ama conhecer sobre lugares: culturas, história e turismo, e nem sempre tem dinheiro para viajar, seus problemas acabaram! E não tem nada a ver com organizações tabajara não! Tem a ver com a programação diária transimitida na +GLOBO SAT! De graça, sem filas e debaixo das cobertas nesse friozinho de junho...
Em "Mundo Visto de Cima", "Brasil Visto de Cima" e "Paisagens Aéreas" você pode acompanhar em imagens de alta definição locais importantes com guia turístico e tudo, explicando tudo historicamente, culturalmente te ajuda a escolher um roteiro e te transporta para outro país sem precisar sair de casa, o que ajuda muito quem não está podendo no momento.
Mas tem graça isso? Claro que tem! Não se pode conhecer o mundo todo, é caro, ninguém tem condição, se não se pode ir com o corpo, "bora" com a mente! Assim como viajamos com os livros, também é válido essa viagem mental. O que vale aqui é conhecimento.

E aí gostaram da dica? Espero que sim! Boa semana a todos!